Prodeter: estreitando relações

De 2018 para cá, é visível o fortalecimento de nossa parceria com o Banco do Nordeste. Neste ano, a equipe da agência Surubim nos contatou no intuito de estabelecermos uma estratégia para aproveitarmos as disposições da Lei 13.340/2016 para diminuirmos a elevada inadimplência em financiamentos do Pronaf no município de Bom Jardim.

Já no início de 2019, passamos a ser correntistas do BNB em virtude de nosso contrato com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para recebermos os créditos referentes ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Mas esta relação ficou mais estreita com a implantação do Programa de Desenvolvimento Territorial (PRODETER) no Agreste Setentrional, no qual atuamos efetivamente nos comitês gestores municipal (CGM) e territorial (CGT) da Agroecologia.

Em meados 2020, o nosso projeto “Cultivando agroecologia, colhendo sustentabilidade no semiárido” sagrou-se como o quarto colocado geral e o primeiro no Estado de Pernambuco no Edital Fundeci 02/2019, o qual conduzido por este banco de desenvolvimento. No último dia 26/08/2020, recebemos a visita da gerente estadual de Desenvolvimento Territorial Joaísa Rodrigues Ferreira, acompanhada de Rosália Cavalcante (gerente geral da agência Surubim) e Gernardes Andrade (agente de desenvolvimento), objetivando conhecer de perto trabalhos realizados por nossa associação.

O Prodeter é uma estratégia do Banco do Nordeste para contribuir com o desenvolvimento territorial e local por meio da organização, fortalecimento e elevação da competitividade das atividades econômicas da região.

Cultivando agroecologia, colhendo sustentabilidade no semiárido.

   Agora a pouco (em 29/07/2020), o Banco do Nordeste divulgou o resultado final da etapa Seleção das Propostas do EDITAL FUNDECI 02/2019 – DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL – Difusão e Transferência de Tecnologia em Territórios Prioritários do Plano AGRONORDESTE do MAPA e do Programa de Desenvolvimento Territorial do Banco do Nordeste (PRODETER).

  O nosso projeto “Cultivando agroecologia, colhendo sustentabilidade no semiárido” sagrou-se como o quarto colocado geral e o primeiro no Estado de Pernambuco. Neste, objetivamos promover uma alternativa sustentável para produção agrícola no semiárido, através da capacitação de produtores agroecológicos, incentivo a regulamentação da comercialização, melhorar as condições de trabalho no campo e Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) para os agentes econômicos. Como não poderia ser diferente,  estamos muito animados e  felizes com este feito!

Equipe da Coordenadoria da Associação dos Agricultores/as Agroecológicos de Bom Jardim (AGROFLOR).

   A nossa associação, a Agroflor, fundada em 1999, se organizou através de associados, os quais  acreditavam melhorar suas vidas a partir de uma nova orientação para suas práticas de produção: a agricultura agroflorestal com base na ciência da agroecologia. 

  O Prodeter é uma estratégia do Banco do Nordeste para contribuir com o desenvolvimento territorial e local por meio da organização, fortalecimento e elevação da competitividade das atividades econômicas da região.

Entrega dos produtos do PAA na AGROFLOR

Todas as terças, desde o dia 23 de julho de 2019, estão sendo entregues em media de três à quatro toneladas de alimentos agroecológicos produzidos pelos agricultores da Agroflor. O recolhimento ocorre todas as segundas-feiras na sede da associação. São entregues produtos como banana, laranja, limão, couve, macaxeira, etc, que demonstram a diversidade, a qualidade do alimento que não tem aditivo químico e a disposição da comunidade que voluntariamente ajuda no descarregamento e carregamento dos produtos agroecológicos.

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), criado pelo art. 19 da Lei nº 10.696, de 02 de julho de 2003, possui duas finalidades básicas: promover o acesso à alimentação e incentivar a agricultura familiar. Alem de gerar renda e autonomia ás famílias produtoras, também incentiva e proporciona o consumo de alimentos saudáveis produzidos de forma sustentável.

A produção é transportada para central de recolhimento no Banco de Alimentos do Sesc (Serviço Social do Comércio) em Recife, unidade parceira responsável pela distribuição dos alimentos. O Banco de Alimentos é um programa da Mesa Brasil Sesc – Rede Nacional de Solidariedade e Cidadania de responsabilidade social que atua para diminuir o abismo da desigualdade social no país, destinando os produtos fornecidos para inúmeras instituições assistenciais, entre creches, abrigos, escolas e hospitais.

O programa se estenderá até o primeiro semestre do ano 2020, estimulando, como anteriormente sitado, a agricultura de base familiar, gerando renda e autonomia, acesso a alimentação saudável e, sobretudo, promovendo a agroecologia como um modelo produtivo viável em termos econômicos e de qualidade aos agricultores e consumidores. A agroecologia é a principal bandeira da AGROFLOR, que acredita numa agricultura sustentável, que respeite o meio ambiente e as pessoas envolvidas no processo, a produção diversificada e o acesso popular aos alimentos saudáveis.

Viva a AGRICULTURA FAMILIAR e a AGROECOLOGIA !!

A AGROFLOR Comemora Hoje o seu Vigésimo Aniversário

Há exatos 20 anos, vinte e um agricultores se uniram para criar a Associação de Agricultores/as Agroecológicos de Bom Jardim. Desde então vieram sonhos, conquistas, lutas e realizações. A AGROFLOR vem durante esta caminhada, na luta pelo fortalecimento da agricultura familiar, protagonismo infanto-juvenil e buscando seu desenvolvimento institucional.


São 20 anos de uma bela trajetória, atuando no decorrer desses anos em dezessete municípios do agreste setentrional e central na construção de tecnologias de acesso água e as inúmeras parcerias nos diversos seguimentos da sociedade e também contribuindo para a melhoria da qualidade de vida das crianças, adolescentes e jovens através da luta por direitos e incentivando o desenvolvimento agroecológico das famílias agricultoras e o exercício da cidadania.


Acreditando sempre que UM MUNDO MELHOR É POSSÍVEL.
Parabéns AGROFLOR pelos seus 20 anos de história!

Caravana do MPA realiza visitas na Comunidade de Tamboatá

Nesta terça-feira (06) os caravanistas do Movimento dos Pequenos Agricultores estiveram na casa dos agricultores e associados da Agroflor para falar do seu trabalho no município e conhecer um pouco da história e rotina dos moradores de Tamboatá.

Próximo do terceiro mês de atuação em Bom Jardim, a Caravana Nacional de Luta Camponesa Alexina Crespo com a parceria da Agroflor, está realizando inúmeras atividades nas comunidades, desde visitas até conversas, debates, oficinas e palestras. Todas as ações feitas tem como principal mensagem a necessidade de união e auto-organização dos indivíduos em seus territórios, dando importância ao protagonismo dos povos locais, posto que somente através da unidade local e da promoção de autonomia e afirmação da população que será possível transformar a realidade.

Com esta mensagem, visitaram os agricultores e associados de Tamboatá fazendo um intercambio de experiencias e sabedorias, também os convidando para uma reunião no dia 29 de agosto na Casa de Sementes da comunidade, com o fim de construir uma agenda de atividades para os próximos meses. As quais dialoguem com o potencial, com as necessidades e as diversidades de públicos existentes, tendo em vista o emponderamento mediante a cultura e a arte.

A Caravana também está presente em outros dois municípios pernambucanos (Surubim e João Alfredo) e no estado do Rio Grande do Sul. São ao todo dez jovens de todo brasil atuando até o final do ano.

“Vamos juntos nos organizar […] e construir o PODER POPULAR!” – Trecho da musica feita pelos Caravanistas.

Feira de Base Agroecológica de Surubim

Na ultima quarta-feira do mês de julho, no dia 24, durante a manhã, aconteceu a Feira da Agricultura Familiar de Base Agroecológica na praça Estefânia de Farias localizada no centro de Surubim. Evento construído através das parcerias entre o poder publico e a sociedade civil organizada. Entre as entidades responsáveis estão a Prefeitura Municipal de Surubim, a Secretaria de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco, a Secretaria de Agricultura de Surubim, a Agroflor, o Sabiá e o Banco do Nordeste, também contando com o apoio do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Surubim, Orobó e de Santa Maria do Cambucá e do MPA (Movimento dos Pequenos Agricultores).

No ano em que a Agroflor completa 20 anos de existência, vê a primeira feira agroecológica do município como uma oportunidade de difundir a agroecologia na região, incentivando a população local a consumir os produtos orgânicos, livres dos venenos que causam, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 20 mil mortes por ano. Além da conscientização da população urbana, busca-se incentivar os agricultores da região a produzir alimentos de forma agroecológica, de maneira diversificada, garantido a soberania alimentar e um preço justo. Dentro da agroecologia se trabalha o respeito ao meio ambiente e aos indivíduos, a preservação e o resgate das sementes crioulas, a valorização do sujeito em seu território e principalmente, o espaço da mulher e do jovem no campo.

A feira é um marco no agreste setentrional. Um primeiro passo para a disseminação da agroecologia e para a conquista de políticas públicas de incentivo e de acesso ao crédito para o desenvolvimento rural e sustentável.